sexta-feira, 22 de junho de 2007

Come clean

"Viver é desenhar sem borracha"
- Millôr
---

Mesmo morrendo de cansaço, de cabelo molhado, sonolenta, resolvi parar um pouco e escrever aqui. Precisava postar algo mais alegre do que o post anterior. :)
Chega essa época, o inverno, hoje sendo o primeiro dia, e a gente começa a perder as cores já meio gastas que duraram três estações e começaram a desbotar no outono. E, ao repensar essa semana, percebi que chegou realmente a hora de se renovar, de se preparar e de hibernar emocionalmente para acordar brilhante para a continuação do ano, que ainda promete muito.
Foi ontem mesmo que eu concluí isso, embora só agora eu tenha entendido.
Tudo depende da atitude, é a mente que faz as coisas serem e não exatamente o que as coisas são. Porque, do contrário, como duas pessoas podem ter opiniões diferentes sobre um mesmo assunto? Tudo é muito mais introspectivo do que sabemos.
Sentada, má-humorada e sem perspectiva para a noite que começava, eu passei a meditar enquanto ouvia meus amigos falar. Eu prestava atenção neles e em mim. Percebi: não adiantava nada manter aquela infelicidade tão grande que acordou comigo todos os dias da semana, o único proveito dela era fazer mal a mim e aos outros. Dependia de mim, eu ia escolher o que queria sentir. Me resolvi. O desânimo é mais díficil de vencer, mas depois que a atitude melhora, ele se sente deslocado e aos poucos se retira.
Deste modo, no pique da renovação, comecei a considerar a necessidade de mudar algumas coisas em mim, nas quais meditara anteriormente e achara prejudiciais... ouvi, também, algumas coisas que me fizeram mal e que me obrigaram a meditar nessa necessidade ainda mais.
Posteriormente, entendi que tinha que lidar com isso, e decidi seguir o curso que tinha perante minha vista, e aceitei meu próprio conselho: ame a si mesmo e se dê valor. E tudo começa a mudar em seguida.
Assim, afirmo outra vez: entendi que chegou a hora de me purificar (*to come clean, como disse Hilary Duff numa de suas melosas e relaxantes baladinhas).
Assim, me sinto repentinamente bem. Depois de um longo dia muito divertido e agitado, passando por alguns momentos internos de tristeza, me vejo com vigor, mesmo que exausta, e capaz de pensar no amanhã com ânimo.
E que dia alegre eu vou viver assim que o sol de sábado levantar. Vou começar acordando cedo, e depois de caminhar tranqüilamente, chegarei até o CEPIN para um curso onde aprenderei a cuidar melhor de mim. E voltando então, estarei alegre para assistir minha reunião religiosa e cultivar minha espiritualidade. E vou falar com os amigos e sorrir para eles com sinceridade, seja pessoalmente, ou via MSN, quando e onde for, e vou ter certeza de que por mim mesma, estou fazendo o possível, e que tudo que eu passar faz parte do meu processo anual do círculo de renovação.

***** *****

E o que eu vi hoje?
Bem... no "maravilhoso" Museu do Computador em São Paulo, não tinha quase nada de maravilhoso.
Não fomos muito bem recebidos, não usufruímos da estrutura que pensávamos, mas foi instrutivo! Cada velharia que a gente nem acredita que existiu. E então se entende o avanço da informática e se fascina em pensar que o prof. Bello participou de um cadinho importante de tudo isso! E que legal ver a motivação do Bill Gates e do Steven Jobs, por exemplo! Que gente esforçada, empenhada pelo que quer! Gente de coragem...
As fotos das peças mais interessantes que eu tirei com câmera emprestada vão aparecer por aí, num Picasa perto de você! ;) Depois eu passo o link.

Mas maravilhosa mesmo foi a curtição. Amo excursão! Amo tirar foto! Amo estar com quem eu amo: meus amigos de todo o dia, gente que acompanha o meu reality show sem compromisso - partilha da minha rotina. Faltou gente lá, devo dizer (Nat! T^T),
ainda
faltou amistosidade, mas mesmo assim foi maravilhoso.
Achei também mais motivos para refletir.
Hora do rush, congestionamento ladeando a linha de trem. Gente para todo o lado, subindo, indo e vindo, querendo chegar em casa feliz com a sexta-feira.
Todos eles passando, nós passando. Não existe interação, mesmo que tudo seja novidade e acrescente.
E era lindo olhar uma paisagem feia, mas nova. E era interessante ver a empolgação de outros quanto a isso. E o rastro de luz que seguia o ônibus, unidirecionalidade causada pela rodovia. Mas nem todo mundo vai para o mesmo lugar...
A noite, o silêncio, a amplidão... a estrada continua sem fim, mas a gente chega onde quer e o caminho termina. Cansaço! Tristeza... é hora de se despedir. E a estrada, lá longe, continua sem nós com seu rastro de luz incessante.
Ao mesmo tempo, que opressão! O escuro, a inquietude, tudo tão certo, ritmado e definido na estrada: "só vá por aqui, por aqui, siga em frente, não tem desvio não, siga em frente, siga em frente!" - mas e se eu não quero? Uma hora, eu vou ter de deixar a estrada para parar...
Estrada - metáfora da vida, não é? E não é sobre isso que estou falando? Tem-se as duas faces: liberdade e domínio, e não podemos nos prender a só uma destas. E quando o equilíbrio acaba, chega a hora de renovar.

---
Texto do dia:
"Irmãos, tomai por modelo do sofrimento do mal e do exercício da paciência os profetas." - Tia. 5:10

6 comentários:

Thiago disse...

Ah Monique realmente escreve bem, nunca tinha lido algo tão profundo que ela tinha escrito, é acho que as mesmas duvidas e sentimentos neh Nick... acho que voce está um pouco confusa também ne? Bom pelo menos foi a impressão que me deu...
Mais legal continue escrevendo, as vezes é bom escrever para organizar as ideias... pelo menos isso para mim funciona...ueheuheu

Um beijo....

Rodney Hanter Porlok disse...

Hello Moki!
Olha só, eu atrasado e lendo e comentando no seu blog. ^^
Eu li, pensei, com meu processador Core 2 Duo 2.6 e conclui várias coisas rapidamente, e poderia comentá-las aqui, porém, existem 2 motivos para não faze-los, primeiro que eu estou sem tempo, e segundo que se eu fizesse isso poderia quebrar a sua onde de filosofia otimista e isso não seria legal. ^_^
Mas posso me limitar a dizer uma coisa que é completamente verdadeira e que ira de deixar feliz: Você escreve muito bem, e isso basta. xD
Como observadora que é, apesar de um pouco diferente de mim, já que sou observador passivo, não me incluo no meio que observo geralmente, posso dizer que várias dessas filosofias que surgem são em essência derivadas do fato de observar São Paulo. Já que lá é mais do que uma grande cidade, é uma das maiores metrópoles do mundo e também o centro de várias culturas únicas. Um lugar perfeito para observar a natureza humana. O que foi visto ontem não é nem de perto o suficiente para começar a sentir São Paulo. POR ISSO VOCÊ TEM QUE IR DIA 7... whuauhauhhau, que horror, eu não desisto. ^___^
Em off, a frase do Millôr que você escolheu é ótima, adoro o humor e a filosofia marota dele.
Enfim, eu to mesmo atrasado ¬¬'
Droga viu...
E quanto ao Picasa, reclame com o Google, ele não deixa eu upar minhas fotos ¬¬
Hehe...
É isso...
Estou indo...
Adios e bueno fim de semana...
Fui...

Rodney Hanter Porlok disse...

Oh! Mas que droga, esqueci de falar mais uma coisa, você usou o esquema de link pra favoritar o blog?
Interessante, depois acho que faço isso também... mas só vai ter você... hehehe... ai eu coloco uns blog que achei que tem tirinhas... ^^
Agora sim to indo...
Fui...

Gabriela Lisboa Borges disse...

Moniqueeeeee!!! Valeu!! Que bom que está gostando, mto obrigada por me incluuir na sua lista. Acabei de criar uma lista no meu tb, vc jah tah inclusa!! Hei, vc escreve mto bem e eu acabei de lembrar que não terminei de ler uma certa historia.....huahuahua.!!!
Bjossssss!! teh!!!

Smith disse...

.... hehehehehe mais uma vez me impressionado com a filosofia da Cristine ... mas melhor eu não elogia tanto senão ela pode ficar convencida... rsrsrs
me deixa um pouko triste, ler os comentarios de que você esta triste, pois bem... (momento de falta de inspiração) ...

| branco total |

...

Juliana disse...

Oiiiiiiiiiiiii..................
Adorei esse texto..... Me fez mto bem ..... Parei pra pensar numas coisas.....
continue escrevendo...
e agora vou ler suas historias....huahauahauahua


BJAUM...........

Reader