terça-feira, 10 de julho de 2007

Le Festin


Tem coisas que são à primeira vista, à primeiro som. São essas que tocam nosso coração de forma indelével, nos invadem pelas portas dos sentidos. Você se encanta para nunca mais esquecer.
Um apelo aos sentidos pode vir de qualquer fonte, a mais simples que seja - um perfume, um gesto ou um sorriso basta. Por isso, recomendo que estejamos atentos. Preparemos o coração para receber cada dia como algo novo a ser provado. Todas as coisas em algum momento foram impossíveis antes de acontecerem.
Com charme, bom-humor e vivacidade me foi servido um banquete para os sentidos. Valeu cada minuto! Por mim eu repetia o prato muitas vezes! E quem não? Algo que suscita aplauso depois da primeira degustação merece muito crédito! O deslumbramento infantil que reaparece às vezes vem para lembrarmos que ele existe, mas é saudável; por que deixamos de experimentá-lo? Altura não é desculpa - eu sei que crescemos inevitavelmente, mas não por isso devemos parar de ver a graça das coisas. Acredito que precisamos apreciar melhor as sutilezas que nos cercam e fazer o que realmente vale a pena valer, e não deixar passar só porque ali parece tão banal. A alegria não precisa de grandes coisas para existir e nem é tão difícil de conseguir, mas está por aí esperando ser notada. Use seus sentidos com mais apuro e com certeza notará o quanto se oferece para nutrir essa luz.
Não dê importância aos obstáculos além daquela que lhes cabe - porque eles também fazem parte da apuração de nossos sentidos, não podem ser evitados também.
E pensar que esse post só existe por causa de um simpático e pequenino ser que nem existe: um ratinho chamado Remy. Quem não se comove com a saga dele? Contagia! É inevitável! Estimulados pelas cores e músicas, pelo roteiro rico bem desenvolvido, pela atmosfera bon vivant do filme, entendemos um pouco sobre o que é realmente aproveitar as boas coisas da vida. A mensagem é universal: o impossível nem sempre é tão impossível assim. Qualquer um pode fazer qualquer coisa, contanto que empenhe-se, que tenha vontade sincera e prazer. O coração sai quentinho e contente do cinema, como se tivesse mesmo tomado uma boa refeição entre amigos, descontraído e satisfeito por ter acompanhado o desenrolar saboroso de uma bela fábula sobre a riqueza das sensações, sobre como é complicado lidar com elas, sobre como é gostoso arriscar e se deixar surpreender, enfim, sobre como é bom viver.
Afinal, se Monsieur Ego se derreteu após provar o encanto de Ratatouille, quem sou eu para resistir?
O que é simples é que faz a diferença.

--
Texto do dia:
"Prossegui em levar os fardos uns dos outros e cumpri assim a lei do Cristo" - Gál.6:2

7 comentários:

**NaT** disse...

Q honra!!
Acho q pela primeira vez eu consegui postar primeiro!!! \o/ Ainda sem muita criatividade...
=/
Realmente todos os textos da Senhorita Moni são cativantes!!!
Expressão verdadeiramente coisas q sentimos e q pelo menos para mim é dificil expressa -las assim.

Nunca deixe de Escrever Minha Querida!! XD

mariana disse...

mo, você está inspirada, este texto é muito legal, e tem haver com o texto sobre a morte, porque nós sempre esquecemos das pequenas coisas , que nós dão tanta alegria, por isso quando chega a morte,nós arrependemos de ter deixado as cois simples de lado. Precissamos dar valor ao simples e ser feliz, como uma criança, pois das crianças é o reino do céus.

Chris disse...

Ah, eu ainda não assisti Ratatouille, mas pretendo~ :D
Sabe, outro dia eu tava passando uma revista de receitas e vi "batatas à ratatoiulle" lá~ xDD
Puxa, esse texto foi denso... quando cheguei na parte de "uma ratinho chamado Remy",voltei tudo pra ler nesse novo contexto. xD~

Rodney Hanter Porlok disse...

Aiai... tanta fala pra dizer algo tão simples:
Anyone Can Cook!
xD
Para de tentar complicar o descomplicado... hehehe
Eu disse que o filme era bom, fica duvidando... num sei o que tá esperando pra cancelar Transformers e ver Rat de novo... ^^
Le Festin não sai da cabeça ^^
Alilas, a trilha inteira nao sai... alilas, a imagem do filme inteiro nao sai... menos a parte que o Pizza Planet aparece ¬¬
Aiaiai viu... mas pelo menos comentei num é... ^^
YATTA...
AH É... já te dei a má noticia? Tao parisiense que você está... devo dizer...
Paris Je T'Aime não vai estrear no Topázio... =(
EU QUERO VER NO CINE... buaaa... vamo pra Campinas ver? Todo mundo? ^^
Enfim... que mais? Que mais?
Nada, tenho que dormir...
Té...
Byebye...
E quando for falar de um filme seja menos filosofica, senao seu blog vai começar a ficar cansativo e repetitivo ^^
Mwhuauhauhhuauha...
Sempre sendo mal.
Então...
Adios
Fui...
Mademoiselle.

Aline disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline disse...

Oláaa Tia Moniqueee...
Nossaa Tia q criativos e envolventes os seus textos...

Continue sempre nos dando esse prazer...
Naum pare nunca viu...Pois são realmente ótimos!!!
O Blog está D+++...
PARABÉNSS!!!!

Kyamel disse...

Oi peça rara!!
Desculpa a demora em comentar, mas acho que valeu a pena, pois com mais tempo pude contemplar a delicadesa de suas palvras...
Gostei em especial da parte em que vc diz que apesar de crescer precisamos continuar a ver e nos deliciar com as coisas!!!!!
Concordo plenamente...não só porque crescemos, mas temos que proteger a criança que todos nós temos dentro de nosso coração!!!
afinal é ela que nos dá alegria e nos torna preparados para aquentar todas as angústias, a apatias que passamos no dia-a-dia!!!!
Muito bom mesmo!!!!!
Bjoss.........continue postando mesmo, ok????
E comentando os meus....hehehe....

Reader