quinta-feira, 10 de abril de 2008

Sinfonia Urbana

A cidade é uma orquestra ao seu próprio modo, com seus ruídos cacofônicos unidos compondo uma estranha harmonia difícil de ignorar.
O som de alerta de marcha ré, repetitivo e agudo, nos fins de tarde na rodoviária me fazem pensar numa viagem. Minha mente imagina, vagueando, a sensação de estar na estrada indo para algum lugar, e a ânsia de ser livre sobe.
A buzina do Resgate me dá um sobressalto, um aperto no peito se segue ao som das sirenes. Odeio esse som! Medo descabido que vêm, tristeza do nada... É a voz da urgência, alarmante, deixando todos momentaneamente pensativo, e contraditoriamente, sem ação diante da lembrança de incapacidade que a situação nos confere.
O ruído das motos cortando as ruas como um enxame de abelhas em profusão me desorienta. O pavor que tenho pode até me tornar estática. É um estouro de manada, como na África! Mas algumas roncam gostoso e macio, são os leões na savana, atraem reverência.
Os anúncios nas lojas são tentadores, mas em alguns momentos são completamente ignorados, visto a constância das repetições dos mesmos arpejos. Contribuem ao cenário musical da rua por sua persistência, mas facilmente se mescla com o conjunto.
E apesar de menos freqüentes, o que tencionava ser imperceptível é muito mais marcante do que os sons altos e claros que trafegam o ar: sapatos de salto ressoam fácil até pelo cimento das calçadas, temperando com sua percurssão a peça, anunciando quem leva sobre si.
Um assobio cruza de repente, mas some logo, como um único acorde.
São barulhos? São música?
Pode ser que não saibamos responder por fazemos parte dela, desta sinfonia... Nos incluimos inconscientemente quando em dupla, rimos alto ao caminha, ou sozinhos falamos algum pensamento. Se buzinamos, cuidadosos ou irritados no trânsito, ou cantarolamos desapercebidamente. Colaboramos. Deste modo não podemos, na riqueza de detalhes, entender e apreciar. Se é que deveríamos realmente fazer isso.


*

42.gif 42th picture by Cinnamony
Para celebrar a emoção de ter postado 42 vezes, aqui está a sessão de celebração, se utilizando da cultura pop, porque afinal, 42 é a resposta que todos procuram (xD)!
Algumas curiosidades sobre o maravilhoso número do Guia do Mochileiro das Galáxias:
O código ASCII para 42 é asterisco: *, que é usado como representação de "tudo", como uma espécie de "coringa".
O ângulo de refração de 42 graus numa gota d'água cria um arco-íris.
Um par de dados tem o total de 42 pontos.
O número da freqüência de vibração natural do DNA humano é 42.

Retirado do site: Aref-Adib

Um comentário:

Rodney Hanter Porlok disse...

Hum... bom, bom mesmo ein?
Que coisa... como eu posso falar mal assim... até do DNA você lembrou... aiai... =P
Enfim... adoro a sinfonia natural...
Esses dias eu vi uma roda de um carro em movimento sair e saltitar pela rua em velocidade consideravel... que bom que tava do outro lado da onde a roda passou... e 1 minuto depois um motoqueiro ser atingido por um carro e cair... é o caos... é a vida... é a amplitude dos sentidos... mas não falo mais horas e horas sobre isso... como a meia maratona que teve domingo de manhã... surreal... mas não importa... nada realmente importa... =P
Né?
Então é isso...
Stay alive...
Bye

Reader